Quer se curar do vício de sapatos?

O vício existe. Lógico que só existe entre mulheres que podem gastar com sapatos. Errado. Mulheres que ganham pouco também se viciam em sapatos. Correm atrás de liquidações e imitações. E às vezes gastam o que não têm para comprar o sonhado par de sandálias ou sapatilhas… ou botas ou tênis. Por que essa adoração ? Uma adoração que não resiste a duas temporadas. Bico fino, salto agulha, bico redondo, salto bojudo, bico quadrado, salto plataforma. Bota alta, baixa, caubói, botina.

Um amor que muitas vezes não é retribuído e deixa a mulher em situações constrangedoras. Pronto. O salto prendeu entre as pedrinhas. O salto afundou na grama no casamento no sítio. O salto quebrou ou descolou. A bota deixou uma bolha horrorosa. O bico amassou o dedinho. A sandália ficou saindo do pé ou feriu tanto que atingiu o metatarso.

Saber comprar sapatos confortáveis é uma ciência que muitas mulheres não dominam. Por mais que haja homens fetichistas, que amam olhar pés divinamente envolvidos em sandálias que fazem o corpo da mulher ondular ao andar, isso não é desculpa. Há mulheres que grudam nas vitrines um olhar de cobiça e fantasia por tempo infinito. Já existem lojas no mercado de luxo que atendem uma mulher por vez para experimentar sapatos. Elas também não conseguem decidir rapidamente.

Os estilistas que ditam a moda sabem que vão convencer multidões de mulheres a engavetar ou doar modelos antigos. Mesmo a mulher mais resistente a modismos acaba abandonando aquele par que “ninguém mais usa”. Quantas já se arrependeram de ter dado aquele sapato que voltou à moda ?

E na hora de fazer a mala para viagem ? Há mulheres inteligentes e minimalistas que levam um tênis, uma sapatilha, um escarpin e uma sandália. Elas são raras.
Você já pesou os sapatos que leva na mala? É porque…pode chover, pode fazer frio, pode acontecer uma festa, pode aparecer uma trilha, pode fazer calor….

Na versão online do jornal inglês The Guardian, os sapatos foram tratados como uma doença que tem cura. Claro que umas mulheres são bem mais doentes do que outras. No mundo das celebridades, é o que não falta. Christina Aguilera tem 750 pares de sapatos. Paris “Devassa” Hilton, a loura injustamente censurada no Brasil, perdeu a conta depois que passou de 2 mil pares.

O que o jornal fez, em seu suplemento de moda, foi adaptar com ironia um programa sério do Dr Phil chamado “Sete passos para curar seu vício”…O programa foi concebido para superar o vício de drogas. Mas as inglesas acham que pode ser usado para frear a compulsão feminina por sapatos. Aí vão os 7 passos :

1) Entenda o motivo. Comprar sapatos disfarça o vazio ou o tédio de sua vida ? Admitir a verdadeira causa de sua obsessão é o primeiro passo para se recuperar.

2) Pense friamente em vez de ignorar a razão. Você sabe, no íntimo, que não é saudável gastar R$ 3 mil num par de sapatos de bico pontudo com saltos desconfortáveis a ponto de machucar seus dedos dos pés ou fazer você torcer o tornozelo. E mesmo assim você insiste. Tente espalhar pela casa, colar no espelho ou no armário fotos de seus calos ou de dedos de famosas aleijados por sapatos infames.

3) Recorra a alternativas para superar o vício. Quem sabe álcool e chocolate ?

4) Identifique suas zonas de risco. Almoços, dias de pagamento do salário. Não passe em frente a vitrines de sapatos nessas ocasiões.

5) Mude seu estilo de vida, seus hábitos. Ande descalça. Vai fazer bem a você.

6) Seja responsável e peça ajuda ou entre num tratamento se necessário. Não conhecemos nenhum programa de reabilitação nem clínica para isso, mas quem sabe passar uma semana em Jericoacoara, no Ceará, pode ajudar. Lá só tem areia. E só faz calor. Meio difícil variar. Ou calçar qualquer coisa que não seja sandália havaiana ou rasteirinha. (gente, esse detalhe de Jericoacoara não saiu no jornal inglês…foi adaptação nossa mesmo)


7) Dê a você o prêmio que merece. Curar-se de um vício pode ser muito difícil, mas é possível. Dê a você mesma um prêmio. Reconheça seu esforço. Que tal sair e comprar um belo par de…
Foi difícil para mim escrever este post porque não me reconheço nele. Eu admito que o vício existe, sim. E, como achei engraçado (talvez útil), aí está.

Mas resolvi contar meus pares de sapatos. São 40 pares. Contando as sandálias de praia e trilha, os tênis, as botinas, as sapatilhas (adooooro), as sandálias altas, os escarpins e as botas de cano alto e baixo. Tudo enfim. Tem uns 8 que já saíram de moda, mas eu deixo ali encostados no fundo da gaveta porque estão em bom estado. Um dia a moda volta.


Não me considero uma viciada. E você?

matéria da Revista Época.

4 comentários:

VERÔNICA disse...

sapatilhas, all star e melissas claro! rsrsrs

bjs

brechoparaquemechic@bol.com.br

Olívia Palito disse...

eu nem li tudo, mas eu tenho certeza absoluta q sou mais q viciada em sapatos! e esse vicio nao tem cura... hahahahahaha
eu adoro, compro mesmo q nao me sirvam, so pra ter a peça na minha sapateira
sapatos sao obras de arte!
i love shoeeeeeeessssss!!!!!
hahahahaha
é um bom vicio, espero q so seja viciada nisso nessa vida!
bjks
vou ler com calma...
Pri

Eliomore disse...

Tem selinho pra vc lá no Blog.
Bjs!
Eliane
bazzardiariofeminino.blogspot.com

Natascha Etscheid disse...

Oi! estava passando pelo seu brechó e achei ele super fofo, por isso estou te indicando para receber um selinho! Passa no meu blog e pega ok?
Abraços
http://brechogriffe.blogspot.com